sábado, 22 de agosto de 2015

Dicas de Filmes : Meu Pé de Laranja Lima

Titulo: Meu Pé de Laranja Lima
Ano de Produção: 2012
Dirigido por: Marcos Bernstein
Duração: 97 minutos
Gênero: Drama
Classificação: ♥ ♥ ♥ ♥ ♥   Favoritado!
Sinopse:

Zezé (João Guilherme de Ávila ) é um garoto de 8 anos que, apesar de levado, tem um bom coração. Ele leva uma vida bem modesta, devido ao fato de que seu pai está desempregado há bastante tempo, e tem o costume de ter longas conversas com um pé de laranja lima que fica no quintal de sua casa. Até que um dia, ele conhece Portuga (José de Abreu), um senhor que passa a ajuda-lo e logo se torna seu melhor amigo. 



É um livro clássico na literatura brasileira (ainda não li, mas pretendo), que marcou gerações de crianças. A releitura dirigida por Marcos Bernstein, tem como grande mérito não fugir desta característica. Seu filme mantém o necessário tom de tristeza, sem deixar de lado a criatividade e a sinceridade de ser criança. A morte, afinal de contas, faz parte também da vida.
A história acompanha Zezé, um garoto muito levado que vive aprontando, que muitos dizem ter o Diabo no corpo. Apesar de às vezes suas molecagens gerarem consequências graves, Zezé não é uma criança má, apenas não consegue medir seus atos. O problema é que sua família não entende assim e, volta e meia, lhe aplica uma surra. Especialmente seu pai, cuja intolerância é agravada pelo fato de estar desempregado há bastante tempo. Diante de uma vida dura e pobre, Zezé encontra uma saída em sua imaginação. Assim nasce a amizade com Minguinho, seu pé de laranja-lima, com quem costuma brincar e bater papo.
Mas é na relação fraternal entre Zezé e Portuga, que você mais vai se emocionar, pois são dois personagens que apresentam uma cumplicidade quase de pai e filho. Portuga é um emigrante português que vive no Brasil, tendo a sua filha a viver em Portugal, contando com uma casa espaçosa, decorada a rigor, um carro preto que chama à atenção num cenário marcado pela pobreza, que logo fica cativado pelo espírito sonhador de Zezé, um jovem que dialoga com o seu Pé de Laranja Lima, cometendo algumas diabruras embora não esconda um bom fundo. A casa do Portuga contrasta com a de Zezé, com a habitação do protagonista a surgir marcada pelo tempo, com enormes sinais de desgaste, humidade e uma enorme falta de calor humano.
Marcos Bernstein aborda temáticas relacionadas com o crescimento de uma criança de uma família pouco abonada, explorando ao de leves temas como o desemprego dos pais, violência sobre as crianças, relacionamentos familiares, educação das crianças, mas também o crescimento destas últimas na transição para a adolescência, conseguindo aproveitar relativamente bem este espaço rural onde se desenrola a história.
"Meu Pé de Laranja Lima" transporta-nos para uma história marcada por realismo e fantasia, dureza e alguns sorrisos, revelando-se um filme simpático e bem intencionado, que poderia e deveria fazer-nos questionar do por que do cinema brasileiro não nos chegar de forma séria com mais frequência.
Gente que filme lindo, mexeu com minhas estruturas.  É um filme onde ele explora o imaginário, mas não deixa de ser pé no chão, com as tragédias que acontece. Eu recomendo muito, mas pegue uma caixinha de lenços. Beijos até a próxima. 


6 comentários:

  1. Eu ainda não conhecia esse livro, mas me interessei bastante. Com certeza irei colocar na minha listinha de aquisições futuras.
    Parabéns pela resenha.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se o filme é lindo, quero imaginar o livro, preciso adquiri-lo para ontem, haha.
      Obrigada Bella , beijos

      Excluir
  2. Nunca tinha ouvido falar, mas adorei a resenha *-*
    Papo Literário

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, é uma historia linda, obrigada
      Beijos

      Excluir
  3. Muitas pessoas já me falaram bem desse livro, porém nunca fiquei tão empolgada para ler.
    Parece ser uma excelente história.
    Quem sabe eu leia logo rs
    Beijos
    Dri

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Dri, eu já ouvi falar coisa lindas sobre o livro e depois que vi o filme, virou caso de amor mesmo, preciso do livro para ontem. Beijos

      Excluir

Facebook

Editoras Parceiras

Twitter

Instagram